PAGINA INICIAL
| Página Inicial  |  A Empresa  |  Serviços  |  Clientes  |  Artigos  |  Fale Conosco  
ARTIGOS

" Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou o joio no meio do trigo e retirou-se (Mateus 13.25). "

Fluxo de caixa!

Humberto Campos Lago (*)

Um de nossos empresários resolveu abrir um novo negócio, passando administrar seu caixa. Foi contratado um gerente para cuidar de toda a parte operacional. O negócio iria crescer tão rápido quanto seu caixa o permitisse. Todas as compras seriam à vista; foram proibidas dívidas e empréstimos. Passados alguns meses aquele gerente voltou ao diretor para comprar mercadorias, o que lhe foi negado, pela inexistência de caixa. Volte e veja o que foi feito de errado. Muitos de nossos gerentes são assim: Eles querem apenas mais estoques, recursos adicionais, melhores condições de venda etc, quando deveriam ter o profissionalismo de voltar atrás, identificar suas falhas e corrigir seus erros gerenciais.

Como está evoluindo sua capacidade de geração de caixa? Seu caixa alavanca suas vendas ou limita seu crescimento? Você tem orgulho de sua gestão financeira/conquistas ?

O dinheiro é uma mercadoria rara e cara, difícil de ser obtida, porém fácil de ser gasta. O planejamento financeiro não é uma ferramenta gerencial recomendável, mas imprescindível, pois ele nos alerta, com segurança e objetividade, sobre desequilíbrios financeiros futuros, inclusive mensurando seus valores no tempo. A ausência do controle de caixa equivale a declarar ao mercado que sua empresa é indisciplinada e displicente, no trato da questão financeira. É lamentável que inúmeras organizações não tenham esse planejamento, as quais se iludem, correndo atrás de vendas maiores, quando importante e prioritário é aumentar o fluxo líquido de caixa. A projeção e acompanhamento da sua movimentação financeira, não é dificil mas apenas trabalhosa. Muitos diretores, por falta de visão e deficiência de postura, deixam de exigi-lo de seu departamento financeiro, o que é um grave erro.

Você sabia que em média, uma despesa financeira de R$ 1.000 exige, para ser recuperada, vendas adicionais de R$ 20.000 sobre as quais sua firma paga R$ 7.600 de impostos? Você já participou de uma reunião na qual o Financeiro pede ao Marketing um volume extra de vendas apenas para cobrir o custo financeiro mensal? Ah! Isto é tão raro !

Analisando as disponibilidades de uma rede de supermercados, constatamos que o "dinheiro" representava apenas 7% do total; a parcela substancial era composta por "cheques pré-datados" (que na realidade não é disponível, mas contas a receber, inclusive sujeito à perdas) e por "cartões de créditos" (também contas a receber, só que agravados por um custo financeiro embutido de 5%). A reserva financeira, para atender gastos emergenciais e imprevistos, era zero, o que é uma insensatez gerencial !

Concluindo: O acompanhamento da evolução do caixa deve constar, sempre, da agenda das reuniões de Diretoria porque ele educa, previne e corrige. Como diz o texto acima, armadilhas conjunturais surgem à nossa frente: importa antevê-las, para poder combatê-las!

(*) Humberto Campos Lago é Consultor Empresarial e Diretor da PROSPERUS.

Voltar


PROSPERUS Consultoria Empresarial Ltda.
prosperus@prosperus.com.br Fone: (41)3273-4509 e (41)9979-7747
© Copyright 2006 Prosperus. Todos os direitos Reservados.